Aceitar cartões de crédito em um estabelecimento comercial hoje é inevitável para qualquer comerciante. O volume de crescimento de cartões de crédito em cinco anos foi de 94,9%, e tende a crescer cada vez mais. Até 2020 a cada 4 vendas realizadas, 3 serão pagas com cartão. Existem hoje várias formas de uma loja aceitar pagamentos com cartões e realizar a comunicação com as administradoras de cartões. A mais comum entre os pequenos e médios comércios é o uso dos POS, aparelhos alugados pelas administradoras, A mais comum entre os pequenos e médios comércios é o uso dos POS, aparelhos alugados pelas administradoras, é necessário ter um para cada bandeira desejada e não possuem nenhum tipo de integração com o sistema de gestão da empresa e também não gera nenhum relatório, o que dá uma margem maior para fraudes ou descontrole, além disso, o processo é mais lento, o que pode causar filas e transtornos a seus clientes. A outra forma é através do uso do TEF (transferência eletrônica de fundos), que através de um único equipamento e uma única mensalidade, você tem acesso a todas as bandeiras e cartões para efetuar suas transações.

Esse sistema pode ser mais simples e mais barato que o uso de POS, pois à partir do momento que a empresa possui um pin pad próprio ela deixa de pagar o aluguel mensal das máquinas. TEF é um software de uso obrigatório por lei, para todos os estabelecimentos comerciais que faturam anualmente valor acima de R$ 120.000,00 e precisam por exigência, gerar o comprovante financeiro da transação no cupom fiscal da venda, afim de que o fisco consiga controlar o faturamento real via cartão de crédito que foi obtido pelo estabelecimento. Para implantar todo o sistema, a empresa precisa do software de frente de caixa, sistema de emissão de cupom fiscal, TEF, e por último o PIN PAD.

O TEF dedicado IP, que usa uma linha de banda larga para comunicar com as administradoras, reduz o tempo da transação para poucos segundos (3 a 4). O uso do TEF é recomendado para todas as empresas, onde o uso de diversos P.O.S, sendo um por caixa ou um por operadora, supera o custo do sistema de TEF DEDICADO IP. Muitas empresas centralizam os aparelhos em um local separado, gerando um desconforto maior ainda ao cliente que precisar se deslocar para efetuar o pagamento.

Se todos os custos para implantação de um TEF forem mensurados, chegamos à conclusão de que ele é um sistema indicado para todos os estabelecimentos que já possuem o caixa automatizado ou não. Vale lembrar aos comerciantes que usam impressora fiscal que é obrigatório o uso de TEF em seu estabelecimento, e no caso de visita de uma fiscalização a loja pode ser autuada por quantidade de máquinas levando em consideração todos os meses em que o aparelho foi utilizado, de acordo com o decreto 17.451/04, essa lei é valida desde 2004 em âmbito nacional.